Como a espectroscopia de infravermelho funciona?

A espectroscopia de infravermelho (IR) usa radiação infravermelha para excitar as molĂ©culas de um composto e gera um espectro infravermelho da energia absorvida por uma molĂ©cula em função da frequĂȘncia ou comprimento de onda da luz.

Diferentes tipos de ligaçÔes respondem Ă  radiação infravermelha de maneira diferente. Por exemplo, ligaçÔes triplas e duplas sĂŁo mais curtas e mais rĂ­gidas que ligaçÔes simples e, portanto, vibrarĂŁo em frequĂȘncias mais altas. Os tipos de ĂĄtomos envolvidos nas ligaçÔes tambĂ©m sĂŁo relevantes. Por exemplo, as ligaçÔes OH sĂŁo mais fortes que as ligaçÔes CH, portanto as ligaçÔes OH vibram em frequĂȘncias mais altas. A espectroscopia de infravermelho nos permite, portanto, identificar os vĂĄrios grupos funcionais presentes em um composto.

Vale a pena notar que Ă© necessĂĄrio um momento dipolar para que uma molĂ©cula absorva a radiação IR. Em geral, se uma ligação tem um momento dipolar, sua frequĂȘncia de alongamento causa uma absorção no espectro IR. Se uma ligação Ă© simetricamente substituĂ­da e tem um momento dipolo zero, sua vibração de estiramento Ă© fraca ou totalmente ausente no espectro (vibraçÔes ativas por IR versus vibraçÔes inativas por IR). No entanto, ligaçÔes com momentos de dipolo zero Ă s vezes produzem absorçÔes fracas porque colisĂ”es, rotaçÔes e vibraçÔes moleculares as tornam parte assimĂ©trica do tempo.

Aqui estĂĄ um exemplo de um espectro de infravermelho para formaldeĂ­do.

MSU Chemistry