A difração está relacionada ao comprimento de onda?

A refração ocorre quando a luz se curva quando cruza uma fronteira entre dois meios diferentes, cada um com um índice de refração diferente.

Por outro lado, a difração ocorre quando a luz se curva no mesmo meio. A flexão é o resultado de ondas de luz "espremendo" através de pequenas aberturas ou "curvando-se" em torno de bordas afiadas.

Como as ondas de luz são pequenas (da ordem dos nanômetros 400 a 700), a difração ocorre apenas através de pequenas aberturas ou pequenas ranhuras. Além disso, as ondas difratam melhor quando o tamanho da abertura de difração (ou grade ou ranhura) corresponde ao tamanho do comprimento de onda. Portanto, a luz difrata mais através de pequenas aberturas do que através de aberturas maiores.

A fórmula para difração mostra uma relação direta entre o ângulo de difração (teta) e o comprimento de onda:

d (sin teta) = m (comprimento de onda) -> para construtivo interferência
(Existe uma fórmula semelhante para interferência destrutiva.)

De qualquer uma das fórmulas, porém, fica claro que, à medida que o comprimento de onda aumenta, o ângulo de difração aumenta, pois essas variáveis ​​estão em lados opostos do sinal de igual. Por outro lado, à medida que o comprimento de onda diminui, o ângulo de difração diminui.

Em resumo, o ângulo de difração é diretamente proporcional ao tamanho do comprimento de onda.

Portanto, a luz vermelha (comprimento de onda longo) difrata mais do que a luz azul (comprimento de onda curto). E as ondas de rádio (comprimento de onda muito longo) difratam mais do que os raios X (comprimentos de onda muito curtos).

Explicação realmente detalhada, que inclui o ponto de vista do aluno neste site: http://physics.stackexchange.com/questions/95126/relationship-between-slit-size-and-wavelength-in-diffraction

Deixe um comentário