Como você pode saber se existe um dupleto de dupletos olhando uma estrutura?

Responda:

Claramente, você deve comparar a estrutura proposta com sua experimental #""^1H# #NMR# espectro.

Explicação:

O ponto é que você faz o experimento primeiro; ou seja, adquirir o #""^1H# #NMR# espectro e, em seguida, compare-o com a sua concepção da estrutura. A estrutura e o espectro são consistentes? Se sim, bom, se não, está de volta à prancheta.

Nenhum m√©todo de an√°lise √© suficiente para a caracteriza√ß√£o. Um novo composto org√Ęnico, antes que sua exist√™ncia possa ser aceita, deve ter (i) #""^1H# e #""^13C# #NMR# (ii) an√°lise precisa da combust√£o, ou seja, #%C,H, N# #"microanalysis"#e (iii) ponto de fus√£o exato ou pontos de ebuli√ß√£o. Os pontos de fus√£o n√£o s√£o t√£o antiquados quanto voc√™ imagina. √Ä medida que voc√™ aprende em qu√≠mica org√Ęnica, a maneira mais r√°pida de identificar algo √© ter uma id√©ia geral de que tipo de composto voc√™ tem, criar alguns derivados e comparar os pontos de fus√£o com a literatura, que √© extensa.

Então, para sua pergunta, como você sabe que existe um dupleto de dupletos? Observe primeiro o espectro e tente racionalizá-lo com uma estrutura proposta.